1968 – A primeira descoberta de petróleo no mar, o campo de Guaricema, SE

A primeira descoberta de petróleo no mar brasileiro ocorreu em setembro de 1968 no Campo de Guaricema, em Sergipe, a 80 metros de profundidade. Lá foram testadas as primeiras tecnologias voltadas para os campos marítimos. A construção da plataforma P-1, por exemplo, foi fundamental para o êxito do projeto. Montada em Niterói (RJ), com tecnologia norte-americana, a P-1, como a própria sigla sugere, foi a primeira plataforma de perfuração de petróleo construída no Brasil.

A descoberta em Guaricema é a primeira mostra do potencial da plataforma continental brasileira. Numa época de petróleo importado a baixo custo - cerca de US$ 3 por barril -, investir no desenvolvimento de Guaricema foi uma decisão estratégica da Petrobras: era necessário que os técnicos brasileiros aprendessem a trabalhar no mar.

No mesmo ano da descoberta de Guaracema, no entanto, o mercado internacional de petróleo começa a mudar. Em 1968, foi criada a Organização dos Países Exploradores de Petróleo (Opep). Os maiores produtores do mundo triplicaram os preços do petróleo e derivados. É o fim da era do petróleo barato.

Com isso, o mercado tornou-se conturbado e marcado por incertezas não apenas quanto aos preços, como também quanto à garantia do suprimento. Como importante cliente das companhias estatais dos países da OPEP, a Petrobras conseguiu manter o abastecimento ao mercado brasileiro, resultado de anos de bom relacionamento com aquelas companhias.

Atualmente: o principal objetivo para 2020 é mais que dobrar a atual produção, atingindo 4,2 milhões de barris de petróleo por dia. Para chegar ao pré-sal, é preciso perfurar até 5 mil metros de rochas e sal. É como atravessar, com brocas, o equivalente à altura de mais de 12 morros do Pão de Açúcar empilhados.

Galeria de fotos relacionadas à este momento

Materiais para download